Qualquer gordo tem Blog

05/10/2010

Top 10: Coisas que aprendi com a eleição 2010

Na verdade são coisas que eu já sabia, mas eu fiquei mais convicto delas depois de passado o primeiro turno dessas últimas eleições. É um post meio grande, mas dá pra ler de uma tacada só. Vámulá:

1º Não cante vitória antes do tempo

Não que a Dilma tenha feito isso, mas muitos apoiadores e eleitores (incluindo eu) já estavam preparando os fogos e o(a?) champagne tubaína (não posso gastar dinheiro assim antes do 13º). Parece que o pessoal se esqueceu das duas eleições do Lula em que sempre no mês de setembro “acontecia” algum escândalo que forçava um segundo turno. Por mais que as pesquisas apontem para vitória no primeiro turno é sempre bom ficar com um pé atrás para não fazer igual o tio da foto e  sentar na cadeira antes da hora. Por falar em pesquisas…

2º Povo e pesquisa: um dos dois é mentiroso.

Ah galero, não acredito que exista instituto de pesquisa ajudando candidato (dos dois lados), fazendo pesquisa enviesada . Não. É culpa desse povo que em vez de escolher seu candidato de verdade escolhe o que tá na frente. Ou então daqueles caras que adoram causar por causar (é TROLL que chama, né?) e citam um  candidato na entrevista para depois votar em outro. Não, não e não. Não existe isso de pesquisa mentirosa no Brasil. Isso é coisa do Paulo Henrique Amorim (que sempre foi pró-Lula, ou não?).

3º Bancada favorável é ilusão

Vejo na TV tudo que é analista político dizendo que o governo atual conseguiu maioria na Câmara e no Senado. Aí eu vejo a composição do Congresso e vejo que o PMDB terá a segunda maior bancada na Câmara (a maior é a do PT) e a maior do Senado (a do PT é a segunda). Ora gente, o PMDB tá do lado de quem tá no poder. Basta o Serra ser eleito pra todo o partido do Temer (incluindo o próprio) se bandear para o outro lado.  É claro que na hipótese de um governo Dilma, a presidente vai governar tranquila com o PT forte e a ajuda do PMDB, mas tranquilidade maior teria se fossem eleitos menos “rebeldes a favor” e mais deputados alinhados ideologicamente (muito dificil).

4º Gente ruim se reproduz.

Geral tem falado em “renovação do Congreesso”, “velhos caciques de fora”, “dinossauros extintos” e citam como exemplo o ex-prefeito do Rio, César Maia. Mas de que adianta o povo do RJ não eleger o pai senador se tem gente que elege o filho pra deputado federal? E o pior: foi ele que indicou o Índio para o Serra (apesar que isso não foi de todo ruim). Ou então o deputado estadual mais votado de SP ser o Bruno Covas, neto do cara que deu início à dinastia tucana no estado com seus pedágios, aprovação automática, metrô sendo construído a passos lentos etc. E por falar em SP…

5º Disputa em SP parecia um concurso de quem era o mais banana.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na boa, eu votei no Mercadante, torci muito pela sua vitória, mas tenho que admitir que tá feia a coisa para o PT de SP. Depender de Marta e Mercadante é complicado. O Bigode demorou muito para rebater as críticas de que teria se ausentado de sessões importantes do Senado e só foi tocar no assunto Alstom no final da campanha. Aí não dá! Só falta agora, depois de passada quase uma semana das eleições, vir o Mercadante e falar: “Esperem, eu tenho uma denúncia!”

Agora o Alckmin não tem jeito. É o mais banana de todos, disparado! Parece que paulista gosta desse tipo de gente. Segundo o André Forastieri, “Embora seja do interior, é quase uma caricatura de paulistano feito por um cartunista carioca. É pálido, careca, só fala de trabalho e parece tomar banho de gravata.” Melhor definição impossível. Só faltou dizer que vai a praia de terno. Depois o paulista reclama que é zoado pelo carioca (se bem que quem vota em Garotinho, Gabeira e Maia não tem moral nenhuma para falar). Isso nos leva ao próximo item:

6º SP é a vanguarda do atraso.

Imagina um mesmo grupo político no poder há 20 anos (sem considerar que PSDB é dissidência do PMDB. Lá vão então cerca de 30 anos). Se fosse no Nordeste, já iam dizer “coronelismo”, “atraso”, “retrocesso” e coisas do gênero, mas aqui na terra dos Bandeirantes, tudo bem. Já não bastassem os cariocas zuarem a gente agora os baianos vão poder se vingar. Me avisa quando os maranhenses tiverem nos sacaneando para eu fazer as malas e ir embora daqui. Ainda mais depois dos candidatos ao Senado que me aparecem aqui…

7º Netinho uniu grupos antagônicos.

Imagem do Twitpic de @mau_oliveiraDe uma coisa não podemos acusar Netinho: de ser segregacionista, desagregador, muito pelo contrário. Netinho conseguiu unir dois grupos bastante antagônicos, esquerdistas e direitistas. Ambos se uniram contra Netinho e votaram em outros senadores ou anularam o voto. Tanto o Aloysio Nunes (ex-guerrilheiro da esquerda, hoje direitista) quanto a Ana Luiza (esquerdista) bateram no negão (com trocadilho, por favor). Dizem que a Marina também uniu grupos antagônicos ao obter votos dos maconheiros e dos crentes, mas o colunista da Carta Capital discorda (ele não fala em maconheiros e sim em ambientalistas e nem todo ambientalista é maconheiro. Alguns crentes sim). Concordo com ele em partes, mas não abdico da minha tese:

8º Votar na Marina é torcer para a Portuguesa.

Rumo a série AOu para o Santo André,  São Caetano,  Inter de Limeira, Guarani, Ponte Preta, Palmeiras, enfim, qualquer time pequeno que venha enfrentar o nosso em uma final de campeonato. Como santista, presenciei a multiplicação dos torcedores do Santo André quando da final do último paulistão. Assim também é para mim o voto em Marina: um voto de ocasião. É o voto daquele que queria votar em Dilma ou Serra, mas teve vergonha. Não que não tenha gente que tenha votado nela por convicção, por acreditar de verdade que ela seja uma terceira via, mas acho que não se pode ignorar o “voto envergonhado”.  Se ela vai ser realmente uma força política relevante daqui a 4 anos, só tempo dirá, mas lembrem-se que em 2006 se falava muito da Heloísa Helena e hoje ela não consegue se eleger nem senadora em Alagoas. Foi praticamente um ASA de Arapiraca.

9º Estado Laico é o cacete.

“Estado laico” é algo que está na Constituinte só para mostrar para os gringos que nós somos liberais e civilizados (como aqules lances de todos são iguais perante a lei, direito de ir e vir etc.). Na prática a teoria é outra. O segundo turno virou um festival de “Eu sou contra o aborto, mas o meu adversário é a favor”. Tudo por causa de gente como esse aí da foto: D. Luís Gonzaga Bergonzini, Arcebispo da onde? Guarulhos, aquela cidade pitoresca em que nasci e me criei e que já mencionei aqui. Ele é um dos clérigos que fez campanha anti-Dilma nas igrejas e contribuiu para que agora ambos os candidatos saiam por aí caçando votos daqueles cidadãos que são tão a favor da vida que adoram cuidar da dos outros. E para encerrar:

10º Não basta ser famoso, tem que ser diferente e “sincero”.

Em 1996 Francisco Rossi dizia que ao contrário dos demais políticos que só prometiam e não cumpriam, ele nem prometia . Não foi eleito prefeito, mas foi bem votado. Enéas dizia que era diferente de tudo que aí está, cultivava um visual exótico e defendia a bomba atômica. Foi o 3º mais votado em 1994 e foi eleito deputado em 2002. Em 2010, Tiririca disse que não sabia o que faz um deputado, mas que se o elegessem ele contaria para nós. Deu tão certo que ele foi eleito. Não basta ser diferente e sincero se você for chocar as pessoas como fez a Cameron Brasil. Tem que seguir os anseios delas. Os motivos que eu ouvi das pessoas para votar no Tiririca (já estou me contradizendo. Lembram do que eu escrevi no segundo item?) variavam da caridade (“Tadinho, ele merece mais estar na Câmara do que aqueles safados de sempre”. Como se fosse uma espécie de Porta daEsperança) a sinceridade (“Ele pelo menos assume que não sabe o que fazer”. Mas isso não era motivo para não votar?)

Isso me lembra de um filme chamado “Bulworth – Politicamente Incorreto” em que o Warren Beatty faz o papel de um político que conquista o eleitorado a partir do momento em que começa a ser mais sincero na sua campanha. Vocês já viram esse filme? Eu tanbém não vi, mas recomende esse blog para os seus amigos que eu assisto e conto para vocês.

1 Comentário »

  1. A parada do Estado “Laico” foi genial. Desse jeito, legalizaremos o aborto em 2112, quando for obrigatório devido à superpopulação. E nem fudendo que o Brasil é um estado laico…
    Também curti o 7º fato. É verdade, Netinho agrega as pessoas contra ele!

    Comentário por Bruno Rios — 08/10/2010 @ 1:23 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: