Qualquer gordo tem Blog

28/10/2010

Ah o medo, sempre o medo.

Você sabia que…Deus prefere os ateus?

Deus: É verdade, Eu prefiro.

Ateus resolvem seus problemas sem meter Deus no meio:

Cristã: querido Deus, por favor livrai dos meus 14 kg a mais.

Ateu: Quer saber, é melhor eu fazer alguns abdominais se eu quiser perder peso.

Deus: Você acaba de ganhar uma estrela de bom menino.

Ateus tem a sua moral sem medo de retaliação espiritual:

Cristão: Eu não roubo porque senão eu vou para o Inferno queimar por toda a eternidade.

Atéia: Eu não roubo porque isso é uma coisa muito estúpida.

Deus: Você já roubou meu coração.

E ateus nunca usam o nome de Deus para promover guerras:

Cara de turbante: Deus prometeu essa terra para mim.

Cara de uniforme: Não, ele prometeu para mim.

Ateu: Hummmm, vejo que essa terra é um deserto quase hospitaleiro. Acho melhor ir para a Flórida.

Deus: Você pode ficar na minha casa de praia em Boca Raton.

Ah o medo, sempre o medo. É graças ao medo que as religiões ocidentais, especialmente a católica, não desapareceram depois do advento do Iluminismo e das Revoluções Burguesa e Comunista. É o medo que as sustenta. É graças ao medo que as pessoas seguem os sermões deste ou daquele padre, deste ou daquele bispo, deste ou daquele pastor e acabam votando naquele candidato que nem tem as melhores propostas mas que seria uma garantia de que não vai para o Inferno.

(more…)

12/07/2010

Jabá IV – O Selo da Preguiça no Teatro Nelson Rodrigues

Quem AINDA acompanha esse blog, provavelmente já deve ter lido sobre essa peça nesse post aqui. Contudo, como deve ter gente que ainda não teve a oportunidade de assisti-la, convido então para prestigiar “O Selo da Preguiça”, dia 17, sábado, às 20h e dia 18, domingo, às 19h, no Teatro Nelson Rodrigues em Guarulhos – Rua dos Coqueiros, 74, Lago dos Patos, Vila Galvão. Mais informações sobre a peça você pode ver na AgendaCultural da cidade. Vá ao teatro e não me chame não, porque eu já vou tá lá.

04/02/2010

Kassab quer trazer Bill Murray para filmar em São Paulo*

Todas as duas pessoas que lêem esse blog devem ter assistido pelo menos uma vez na vida Feitiço do tempo com Bill Murray. O que poucos sabem é que o prefeito Gilberto Kassab planeja trazer o astro, bem como o diretor Harold Ramis, para rodarem no Jardim Pantanal a continuação desse filme sobre um repórter de metereologia que vive várias vezes o mesmo dia, cheio de alagamentos e enchentes desta vez. (more…)

16/10/2009

Pauta mole 2

Filed under: Uncategorized — opoderosochofer @ 14:32
Tags: , , , , , ,

bois

Desse jeito ficadifícil convenceras pessoas de que Guarulhos não é interior. Por favor, leitor de Presidente Prudente, Marília, Assis ou Botucatu, algum de vocês já viu uma cena insólita dessa na cidade de vocês? Deve ser alguma ação do vereador Wagner Freitas para promover a volta dos rodeios à cidade.

30/09/2009

Pauta mole

Filed under: Uncategorized — opoderosochofer @ 17:45
Tags: , , , , , ,

Realmente eu queria me desculpar com os jornalistas pelo post anterior. De fato a culpa maior não é do trabalhador, e sim, do órgão de imprensa em que ele trabalha. Sobretudo se for de Guarulhos. Olha só o que foi a manchete de hoje de um importante jornal da 2ª cidade mais populosa do estado:

folha

O pior é que do lado tem a chamada de uma matéria sobre uma ação do Ministério Público contra uma vereadora da cidade. Não duvido nada que ainda essa semana apareça a manchete: “Vovô ganha campeonato de bocha em Guarulhos”.

25/09/2009

Apelou? Chama o Daileon!

“Ética “e “Liberdade de imprensa” são expresões expressões tão raras na boca de jornalista  nas páginas de um jornal quanto “Desculpa” e “Perdão” na de um motoboy alguns motoboys, a menos é claro que esse jornalista tenha sido repreendido no seu “direito” de escrever qualquer besteira sem prestar contas a ninguém. Já não bastasse a Época ter feito uma puta reportagem investigativa só pra não assumir que tomou um trote do Móveis Coloniais de Acaju e ter apelado a tal “Ética” e ao “Respeito” agora foi a vez de um jornal de Guarulhos imitar os grandes e também posar de “ofendidinho”.

Sim amigos. A cidade  que tem um coreto, uma igreja e Bilhete Único tem também uma imprensa local com jornais tipicamente locais mas que fazem lambanças iguais as dos jornais de circulação nacional. A mais recente teve como pano de fundo um protesto organizado pelo Cursinho Comunitário Pimentas (os mesmos responsáveis pelo Sarau Cultural dos Pimentas) no 7 de setembro pedindo a implantação de um curso de Medicina na Unifesp Guarulhos. Não vou entrar no mérito da viabilidade disso porque é assunto pra mais de um post. O caso é que  surpreendentemente o Editor do jornal concordou com a pauta de reinvindicação. Coisa rara um jornal levantar a mesma bandeira de um movimento popular, mas como diz o ditado quando a esmola é demais…

A justificativa do tablóide para defender a presença de um curso de Medicina é o fato de Guarulhos ser um pólo industrial farmacêutico (a Aché e outros laboratórios estão instalads aqui), contudo pra fazer isso colocou em editorial que os cursos como pedagogia, ciências sociais, filosofia e história ministrados na Unifesp Guarulhos são “irrelevantes“. Essa é boa! Quando o presidente era um sociólogo ninguém falava que sociologia era irrelevante.

Não sei o quê que eu vou prestar não. Acho que eu vou fazer masturbação sociológica.

Não sei o quê que eu vou prestar não. Acho que eu vou fazer masturbação sociológica.

Como não podia deixar de ser, os alunos dos cursos “irrelevantes” se manifestaram mandando e-mails para o dito jornal. Você, caro único leitor desse humilde blog, se aquele seu curso superior que você tanto batalhou para ingressar fosse chamado de irrelevante, iria cagar pros bons modos e pro português e demosnstrar com todas as letras a sua indignação para aquele que disse tal coisa, não é mesmo?  Infelizmente o jornalista tem jornalista que não pode defender o próprio curso porque nem de diploma ele precisa pra escrever suas besteiras seus textos.

Pois bem o tal jornal alega ter recebido vários e-mails de alunos da Unifesp repletos de xingamentos, erros de português, sem o nome completo e que por isso se reservava ao direito de não publicá-los na Tribuna do Leitor. Tem toda a razão. No entanto separou meia página do tablóide para publicar versões editadas das mensagens com os endereços de e-mail pessoais dos autores embaixo. É a mesma coisa deu não chamar o Maxwell de viado e sair escrevendo o número de celular dele em tudo que é banheiro masculino embaixo da frase “Chupo direitinho”. Bastante coerente.

A desculpa do pasquim guarulhense (Não pasquim não. Aí é ofender o saudoso jornal do Jaguar) é a de que as mensagens “são representativos de um espírito de intolerância incompatível com um ambiente universitário verdadeiramente pluralista e democrático.” e que  “Por isso mesmo, julgou ser oportuno exibi-los ao julgamento de seus leitores.” Pronto, lá vem o jornal  apelar para a “pluralidade” e para a “democracia” para defender o seu direito de não dar o braço a torcer para a sociedade. Parece aqueles monstros de seriado japonês que quando tão perdendo a briga aumentam de tamanho e saem pisando em tudo que encontram pela frente. Da próxima vez amigo, que um jornalista um editor de jornal usar a “Ética” e  a “Pluralidade” para não reconhecer seus erros, ameaçe chamar o Daileon pra cima dele.

http://www.youtube.com/watch?v=FTTGrsBCwyg

<object width=”425″ height=”344″><param name=”movie” value=”http://www.youtube.com/v/FTTGrsBCwyg&hl=pt-br&fs=1&”></param><param name=”allowFullScreen” value=”true”></param><param name=”allowscriptaccess” value=”always”></param><embed src=”http://www.youtube.com/v/FTTGrsBCwyg&hl=pt-br&fs=1&” type=”application/x-shockwave-flash” allowscriptaccess=”always” allowfullscreen=”true” width=”425″ height=”344″></embed></object>

Você, caro único leitor pode conferir todos os textos relacionados a briga aqui e decidir se o jornal agiu certo ou não. Realmente há mensagens dos alunos que não condizem com o nível intelectual de um futuro filósofo ou pedagogo, mas há outros de extrema racionalidade e que não obtiveram tanto destaque por parte do jornal.

Esse texto do Arnaldo Branco também é sobre órgãos de imprensa que não dão o braço a torcer

19/08/2009

Um coreto, uma igreja e Bilhete Único

Ele é vereador de Guarulhos, mas parece vereador de Jarinu, Caxambu, Piraju...

Ele é vereador de Guarulhos, mas parece vereador de Jarinu, Caxambu, Piraju...

Deve existir gente que jure de pés juntos que Guarulhos fica no interior de São Paulo. Algum lugar perdido entre Birigü e Borá. Antes fosse. É capaz dessas cidades serem mais lembradas do que a minha, afinal Birigüi é a sede do RockGol e Borá, de tão pequena, ficou famosa. E Guarulhos? Tem um baita aeroprto internacional e…mais o quê mesmo? Ah! Sim é a terra dos Mamonas Assassinas. E… alguém se lembra de mais alguma coisa? Pode não parecer, mas, excluindo se as capitais, Guarulhos é a cidade mais populosa do país e não é segundo eu não, é segundo o IBGE. Contudo, Campinas, que está logo atrás da gente(mas gostaria que Guarulhos estivesse atrás) é mais famosa que nós, pôs tem uma universidade pública há mais tempo que nós e também uma Parada do Orgulho Gay maior que a nossa. Aliás maior até que a da capital, pois dura 365 dias.

Porém com as últimas administrações, Guarulhos vem pouco a pouco abandonando as páginas policiais e migrando para as de educação e cultura, dado que agora nós temos uma UNIFESP, que talvez até venha a ter um curso de Medicina, temos uma Fatec e um CefetAgora os artistas de renome vem se apresentar aqui. Temos até uma Conferência de Comunicação.

No entanto existem pessoas que parecem não querer que Guarulhos se torne de fato uma cidade grande. Uma delas é esse senhor aí da foto, Wagner Freitas, que há mais de um mês, junto com outros vereadores guarulhenses que atendem por alcunhas como “Vítor da Farmácia” e “Índio de Cumbica” (só faltou o “Zé Louquinho” de Aparecida e o “Carlinhos da Dengue” de Borá) rejeitou o Projeto de Lei que reestruturava o transporte público da cidade e criava o Bilhete Único em Guarulhos. Segundo eles o projeto não contemplava uma importante minoria da cidade, a dos “políticos-ridículos-doidos-para-aparecer”.

O projeto foi rejeitado por 17 a 16 (sendo que desses 17, 14 disseram que iam votar “sim” e na hora “se esqueceram” e votaram “não”. Maldito Alzheimer). Passado o recesso e mais três semanas de discussão, o vereador “Americano” apresentou em bom português a emenda “farinha-pouca-meu-pirão-primeiro” e tentou obstruir a votação (de novo, pois já tinha feito isso semana passada, escondendo o texto e gritando “se eu não brinco, ninguém brinca” (e não é piada)  mas não deu certo e, além de ter um aeroporto internacional, três instituições públicas de ensino superior de renome e, futuramente, um SESC, agora Guarulhos também vai ter Bilhete Único.

A(s) sessão(ões) foi(ram) concorridíssima(s). Tinha fila para entrar na Câmara de Vereadores, FILA. Tanta comoção assim só quando os Mamonas voltaram pra Guarulhos pra se apresentar no “Thomeuzão” (E o trouxa aqui, que não pôde ir pensou: “Eles são de Guarulhos. Vão voltar outras vezes…”). Tinha uma “torcida organizada” batendo palma pro tal Americano, mas foram rechaçados por um munícipe corajoso identificado como “Alemão” (é sério! Juro que não é piada!)

Espero eu que todas as pessoas que lotaram a Câmara Municipal ontem para pressionar os vereadores a aprovar o projeto, não deixem de ir outras vezes reinvindicarem os seus direitos. Porque ir só pra tumultuar, nem em cidade pequena.

PS1: Veja quem votou contra ou a favor do Bilhete Único na primeira votação aqui. E ria.

PS2: Acabei de lembrar que “Toninho da Pamonha” já foi prefeito de Arujá uma vez e de Itaquá duas.  E tem gente que acha que Guarulhos é que é interior.

13/05/2009

jabá II

"E esse senhor não é meu tio, Francelino!"

"E esse senhor não é meu tio, Francelino!"

Mais uma vez eu uso esse espaço para fazer jabá, mas desta vez vou fazer igual aos nossos congressistas e vou  advogar em causa própria. Essa peça aí do cartaz “A Casa Errada” é a peça em que eu atuei no último Sarau Cultural dos Pimentas (um dos maiores eventos culturais de Guarulhos, segundo todos os espectadores e segundo a minha mãe) e que o grupo amador de teatro (mas que leva fumo tão bem quanto um grupo profissional) Kómus reencenará dias 16 e 17 de maio no Teatro Adamastor Pimentas.

É uma típica “Comédia de Erros”, mas não tão típica assim. Não espere algo tão ingênuo quanto “Chaves ” ou “Chapolin”. É bem mais obsceno e cheio de palavras e gestos pouco educados. O autor do texto original (“O 15 e o 17”) Artur Azevedo, deve estar se revirando no túmulo, apesar de que, ele deve ter se revirado tanto quando colocaram o Roberto Campos na Academia Brasileira de Letras que ele ajudou a criar, que até se cansou e deixou pra lá.

A peça conta a história de Francelino, um “empregado doméstico”muito frugal e delicado, que se confunde e entra na  casa errada onde é confundido com um maníaco sexual, e de João, que já tinha se confundido no momento em que contratou Francelino e tem um puta medo de ser confundido com um assassino já que o seu empregado distraído deixa entrar em sua casa um senhor,  que acaba morendo na sala-de-estar. Destaque para Douglas e Marcão, respectivamente Seu João e Francelino em especial a cena em que empregado consola patrão quando este se vê bastante enrascado (e para o velho intrometido, que está hilário).    

Vale a pena prestigiar a peça não só por mim ou pelo nosso esforçado grupo de teatro mas também para prestigiar um evento cultural de Guarulhos, cidade que TANTO incentiva a produção cultural, além de  ser uma oportunidade de quem vai prestar humanas na UNIFESP de conhecero campus em que vai estudar, pois a peça será encenada no teatro que fica lá dentro.

O Teatro Adamastor Pimentas localiza-se na Estradado Caminho Velho, 333, Bairro do Pimentas, Guarulhos SP, dentro do campus de Ciências Humanas da UNIFESP.

PS: Maiores atrações culturais em Guarulhos na Agenda Cultural. Por falar em Agenda Cultural você já entrou no site do Zaca hoje?

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: