Qualquer gordo tem Blog

20/04/2011

A Paixão de Brian

Há cerca de dois anos eu escrevi esse texto aqui sobre a mesmice da programação de Páscoa das emissoras de TV e de como seria legal se em vez de passar “A Paixão de Cristo”, xaropada anti-semita do Mel Gibson, passasse “A Última Tentação de Cristo”, aquele filme herege do Martin Scorsese. Pois eu descobri (bem tarde é verdade) algo mais herege ainda e que iria agitar a páscoa de todo mundo com as altas confusões de um hebreu muito louco (Sessão da Tarde mode on).

“A Vida de Brian” foi cometido pelo grupo inglês de humor Monty Python, aquele de que muita gente fala, mas pouca gente viu de verdade (é como o gol do Pelé na Rua Javari). Mais revolucionário e mais antigo que o filme do Scorsese, em vez de se preocupar em mostrar um Jesus mais humano, o filme mostra um humano que é tratado como Jesus, só que por engano. O engano já começa logo no início quando os três reis magos acabam parando na manjedoura e depois voltam para tomar de volta os presentes que deram para o Brian já nos dando um indício do quanto o protagonista vai se fuder grandão nessa história.

Se já existisse o tal de “bullying” em 33 d.C. nosso amigo circuncisado poderia processar Deus tranquilamente, pois o destino dele é só se lascar na vida. Os pastores e padres vivem dizendo que Jesus sofreu por todos nós, mas pelo menos ele tinha poderes, as pessoas prestavam atenção no que ele dizia e só passava fome quando queria (nunca faltou pão, peixe ou vinho para o Messias). Já o nosso Brian era dominado pela mãe, que mesmo sendo um homem feio vestido de mulher, prestava favores sexuais aos romanos, usava uma calça curta ridícula, é feito de bobo pelo grupo radical judeu do qual inventa de fazer parte (tudo por causa de uma judiazinha magrela da brancelhona), vai preso, e, mesmo conseguindo fugir, é confundido com o Messias e vai preso de novo (não sem antes ser sequestrado por “aliens” que surgem do nada DENTRO DE UM FILME BÍBLICO. As drogas que se consumia em 1979 eram mais fortes que as atuais).

No entanto quem se sentiu vítima de bullying foi a Igreja, que como de costume chiou bastante na época em que o filme foi lançado. Parece que é mais importante fazer um filme ruim que seja “chapa-branca” do que fazer um filme excelente com um pouco de critica (pode ver que os filmes criticados pela Igreja são sempre melhores que os que ela recomenda). O fato é que os Pythons dão uma boa cutucada nas religiões (qualquer uma, não só as cristãs), principalmente depois que começam a achar que Brian é o Messias e que tudo o que ele fala é maravilhoso até o momento em que ele manda os seus seguidores se foderem e eis que um deles pergunta “Mestre, como é que podemos foder a nós mesmos”(fosse eu mandaria ele comprar qualquer coisa pela Shoptime…)

Mas o grupo não critica só a religião. Tanto o imperialismo quanto as esquerdas são ridicularizadas em “A Vida de Brian”. O grupo do qual Brian tenta fazer parte (Peoples Front of Judeah, mas poderia se chamar PFJ do B ou PSTU) é daqueles que organizam uma assembléia só para decidir qual é a data da próxima assembléia e seu líder, Reg, é adepto do “vai indo que eu não vou”. Se existisse nos tempos atuais (não existe?) eles seriam aqueles que criticaram a Dilma por ter ido ao aniversário da Folha. Já os romanos são todos imponentes e pomposos, mas vivem cometendo gafes e são ridicularizados o tempo todo pelos judeus (que ridicularizam,mas não movem uma palha para tirá-los do poder e os que se revoltam acabam perdendo tempo com brigas internas em vez de fazer algo mais objetivo, igual acontece em um certo país sul-americano…). O Põncio Pilatos da língua presa e que fala errado, lembra um pouco o César de Hermanoteu da Cia Melhores do Mundo (esses sim beberam da fonte do Monty Python).

Chega de falar. Veja abaixo uma das melhores cenas do filme: o apedrejamento.

Segue abaixo um falso trailer editado para se parecer com “A Paixão de Cristo”

Anúncios

28/10/2010

Ah o medo, sempre o medo.

Você sabia que…Deus prefere os ateus?

Deus: É verdade, Eu prefiro.

Ateus resolvem seus problemas sem meter Deus no meio:

Cristã: querido Deus, por favor livrai dos meus 14 kg a mais.

Ateu: Quer saber, é melhor eu fazer alguns abdominais se eu quiser perder peso.

Deus: Você acaba de ganhar uma estrela de bom menino.

Ateus tem a sua moral sem medo de retaliação espiritual:

Cristão: Eu não roubo porque senão eu vou para o Inferno queimar por toda a eternidade.

Atéia: Eu não roubo porque isso é uma coisa muito estúpida.

Deus: Você já roubou meu coração.

E ateus nunca usam o nome de Deus para promover guerras:

Cara de turbante: Deus prometeu essa terra para mim.

Cara de uniforme: Não, ele prometeu para mim.

Ateu: Hummmm, vejo que essa terra é um deserto quase hospitaleiro. Acho melhor ir para a Flórida.

Deus: Você pode ficar na minha casa de praia em Boca Raton.

Ah o medo, sempre o medo. É graças ao medo que as religiões ocidentais, especialmente a católica, não desapareceram depois do advento do Iluminismo e das Revoluções Burguesa e Comunista. É o medo que as sustenta. É graças ao medo que as pessoas seguem os sermões deste ou daquele padre, deste ou daquele bispo, deste ou daquele pastor e acabam votando naquele candidato que nem tem as melhores propostas mas que seria uma garantia de que não vai para o Inferno.

(more…)

25/11/2009

O Papa e a Bruxa

"Você não era o Tíbio e o Perônio do Castelo Rá-tim-Bum? Consegue um autógafo do Nino pa mim, vai tio!"

O Criador está com a macaca nos últimos dias: Derrubou um sino na Sé e anda alagando várias cidades Brasil afora, dentre elas Guarulhos. Qual será o motivo real da fúria divina? O Ahmadinejad e o Shimon Peres usando Seu Santo Nome para espalhar intolerância? O Edir Macedo usando Seu Santo Nome para diversificar seus investimentos? Os 150 anos daquele livro do Darwin que nega a existência de Adão e Hebe Eva? Nada. Creio eu que o motivo de tanta ira seja uma peça profana, de um grupo endemoniado, que ousa zombar daqueles que professam a Fé em Nosso Senhor. (more…)

06/03/2009

Pedofilia pode, aborto não.

Filed under: Uncategorized — opoderosochofer @ 18:41
Tags: , , , , ,

“Graças a Deus estou no rol dos excomungados”, disse a diretora do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), Fátima Maia.

 

 

Por que o Arcebispo de Olinda e Recife não excomungou o cretino que estuprou a própria enteada de 9 anos?

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: