Qualquer gordo tem Blog

14/07/2011

Jabá V – Peça Encruziada, dia 16 de julho às 16h30 no Adamastor Centro

Filed under: Jabá — opoderosochofer @ 16:24
Tags: , , , , , , , , , ,

Um gole certo, dois goles erradooooos!!!

Se tem alguma coisa que faz com que eu nunca deixe de postar nesse blog é o jabá. Que nem é jabá de fato, pois até agora não ganhei um tostão com essa história de teatro (até gastei um pouco com isso). Mas em compensação fiz novos amigos, ganhei reconhecimento (nego me aponta na rua e fala: “É aquele ali o canastrão”) e me diverti bastante. Então por que não continuar me fudendo fazendo a alegria das pessoas e trazendo cultura (inútil) até elas?

Então, deixa a bunda suja!

A peça em questão é “Encruziada”. É a história de Lourival(Mauro Marcel), homem que depois de pagar a filha (Érica as Laís) fazendo com o namorado(Zé as Ruan), coisas que teriam vergonha até de colocar na novela das 23 (“O mAstro”), resolveu esconder ela num muquifo pra lá do fim-do-mundo e colocar um capanga abrutalhado chamado Tonhão (não é aquele do Palmeiras. É o Marcos Lima) para servir de cão-de-guarda, leão-de-chácara, gorila, enfim, um animal sem rosto e coração, pro caso do tal Ruan “botijudo” resolver seguir Laís até o esconderijo.

Quem tá em cima bufa em quem tá embaixo. é sempre assim.

Para ter mais garantias de que sua filha não vai por “a boca na botija” de novo, Lourival resolver contratar os serviços de Mãe Pessoinha(Leidiane, que quase foi batizada como Lady Laura, vejam vocês), mãe-de-santo famosa por toda Salvador (Cidade Alta, Cidade Baixa e Cidade Mais ou Menos Elevada). A véia resolve preparar uma “poção mágica”. Com um gole da poção, a menina passa a ter nojo de tudo que é homem e fica mais brava que pastor quando vê gay se beijando. Mas só deve tomar um gole. Se tomar dois fica mais oferecida que o PMDB em época de votação no Congresso.

Tonhão já fez mais trabalho do que Maluf fez ponte

Essa singela peça da Cia. Kómus de Comédia, faz parte da programação do E.T.C. (Encontro de Teatro da Cidade) de Guarulhos, uma excelente iniciativa da Prefeitura de abrir espaço para os grupos teatrais da cidade exporem seus trabalhos e do público poder prestigiar os artistas da cidade e outros grupos conceituados que vem dar (opa!) por essas bandas.

Nossa apresentação será no sábado, dia 16 às 16h30 no Teatro Adamastor Centro, Avenida Monteiro Lobato, 734, Macedo, Guarulhos. Entrada Franca (retire ingresso uma hora antes).A programação completa do E.T.C. você confere aqui ou aqui.  Vá ao teatro e não me chame não, porque eu já vou tá lá.

Anúncios

12/07/2010

Jabá IV – O Selo da Preguiça no Teatro Nelson Rodrigues

Quem AINDA acompanha esse blog, provavelmente já deve ter lido sobre essa peça nesse post aqui. Contudo, como deve ter gente que ainda não teve a oportunidade de assisti-la, convido então para prestigiar “O Selo da Preguiça”, dia 17, sábado, às 20h e dia 18, domingo, às 19h, no Teatro Nelson Rodrigues em Guarulhos – Rua dos Coqueiros, 74, Lago dos Patos, Vila Galvão. Mais informações sobre a peça você pode ver na AgendaCultural da cidade. Vá ao teatro e não me chame não, porque eu já vou tá lá.

25/01/2010

A Mulé-Dama e o Vagabundo

Eu prometo que depois desse jabá eu volto a escrever sobre coisas sérias(?) e paro de fazer auto-promoção. Aproveitando o gancho do post anterior, posto aqui mais uma produção audiovisual estrelada pela minha pessoa desta vez integrando a Cia Komus , a companhia de teatro amador que leva fumo igual uma profissional, agora aventurando-se pelo campo do audiovisual. À propósito, penso em colocar neste blog uma sessão exclusiva para videos amadores do You Tube. Não para prestigiar “o cara com o maior trapézio de não-sei-aonde” e sim filmes sérios (?)

Chega de papo. Vamos ao freak show:

Veja outras excrescências aqui.

Sugestões de outras produções amadoras, por favor enviar para tox.cityusp@hotmail.com

26/11/2009

Vá ao teatro e me chame sim, viu!

Tô pensando seriamente em passar a só fazer jabá dos meus amigos e parar de escrever besteiras nesse blog. A concorrência com Artur Virgílio e Míriam Leitão tá foda! Por isso eu vou falar dos melhores grupos de teatro amador da gloriosa cidade de Guarulhos: Cenas Obscenas, Sempre Falta 1 e é claro, a Kómus.

Cenas Obscenas encenou ontem, na faixa, a peça “American Life” no auditório da  Biblioteca Monteiro Lobato. Quem acompanha esse blog já ouviu falar dessa peça. É uma bem-humorada esculhambação com “High School Musical” e “Não é mais um besteirol americano”, só que desta vez com “extras”, cenas que foram acrescentadas ao texto, todas muito originais.

Para ficar com mais cara de “filme americano” só faltaram os vampiros e os lobisomens (se bem que a Thaís e a Daniella já tão bem branquinhas para o papel). As próximas apresentação dos caras serão no Teatro Nelson Rodrigues de Guarulhos em janeiro, com “American…” e talvez mais alguma coisa…

O “Sempre Falta 1”, a companhia de teatro amador mais completa da cidade, é a grande responsável pelo alto número de visitas desse blog. Tudo por causa desse vídeo que mostra o que aconteceria se os personagens de contos infantis resolvessem seus problemas no Programa da Márcia. Toda vez que nêgo digita “marcia goldschmidt” na busca cai aqui.

O f*** são as variações “programa da marcia goldscmidt”, “livro da marcia goldschmidt”. Ate “marcia goldshmidt nua” nêgo já digitou antes de cair aqui (a cada dia eu me surpreendo mais com o gosto sexual das pessoas). O estranho é que não há nenhuma referência a isso na peça de teatro (e, graças a Deus, a Márcia do espetáculo, que é um homem, está vestida).

E por fim eu falo da Kómus, essa honrosa companhia que lotou por três anos seguidos o Teatro Adamastor Pimentas durante o Sarau, sem contar as apresentações avulsas. Essa companhia que emplacou três grandes sucessos “O auto da barca do Inferno” (versão século XXI), “A Casa Errada” e “O Selo da Preguiça”, todos inspirados em grandes autores da literatura em língua portuguesa como Gil Vicente, Artur Azevedo e Ariano Suassuna. Essa companhia que tem o autor Mauro Marcel como integrante. O e o Douglas também. Mais o Marcos, a Geisa, a Leidiane, a Íris, a Carla, o Cícero, o Danilo, A Andreza, a Fê, a Babi…ufa! Esqueci alguém? Essa companhia que tá preparando coisas grandes para 2010. Essa companhia tão organizada, que se reúne sempre e nunca registrou uma desavença entre seus membros. Dá até gosto de escrever.

Chega de escrever! Vamos vê-los em ação:

30/07/2009

Jabá III: Cia. Kómus de teatro

Ano que vem vão ser 5.

Ano que vem vão ser 5.

É, meus dois fiéis leitores. Mal eu voltei a escrever neste blog e já venho fazer jabá de novo. Na verdade eu vou comentar sobre um evento que já passou, mas ao mesmo tempo é um jabá da companhia de teatro Kómus (uma companhia amadora que leva tanto fumo quanto uma companhia profissional). Para quem não sabe, neste último sábado realizou-se o 4º Sarau Cultural no Campus de Humanas da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Apesar de não ser um evento exclusivamente teatral, vou falar só das peças porque foram o ápice do evento. Lógico que isso não tem nada a ver com o fato deu ter chegado atrasado e não ter prestigiado o resto das apresentações, não, nada disso…

Homenagem a um grande comedor de criancinhas

Homenagem a um grande comedor de criancinhas

“American Life” do Cenas Obscenas faz uma paródia bem humorada dos filmes “teen” norte-americanos. Imagine um cruzamento de “High School Music” com “Não é mais um besteirol americano” feito por atores brazucas (brazucas esses representados por um estudante de intercâmbio.  Desses que pedem ajuda pro Ashton Kutcher para tirar o presidente do Senado)

Mexeu com você? Nem ligo!

Mexeu com você? Nem ligo!

Já “Contos Desencantados” é uma ida dos personagens de “Deu a louca na Chapeuzinho” (fora outros habitués dos contos de foada como Príncipe, Bela Adormecida, Branca de Neve…)ao programa da Márcia Goldsmith. Mais “freak” que isso só o fato da “Márcia” da peça ter as pernas cabeludas, atender pelo nome de Johnnes e ter um caso com o diretor do programa (Nada a ver com a realidade, diga-se de passagem. Pelo menos com relação a Márcia se chamar Johnnes). Destaque para a performance de Johnnes de salto alto que lhe rendeu uma oportunidade de estudar teatro (ouvi dizer que para entrar na Globo não basta saber andar de salto alto. Saber sentar também é muito útil).

Ai gente! Não é fofoca...

Ai gente! Não é fofoca...

Eis que chega o momento que todos esperavam (Não, definitivamente não era a hora de ir embora): A participação da Kómus no Sarau. Começou com um aperitivo de maracujá de gaveta e uva passa: “As Maricotas”, 3 velhotas viúvas que atendem também pela alcunha de “Rede Globo”, pois sabem de tudo que se passa ao seu redor, embora as próprias afirmassem que “Ai, mas não é fofoca…” A Folha de S. Paulo pensa seriamente em demitir a Renata Lo Prete e contratar uma das velhas a fim de renovar o jornal.

Em seguida vem “O selo da preguiça”.Pra quem esperava só aquela mesma fuleragem de sempre, uma

Vamos fazer uma privatizaçãozinha ali atrás da moita?

Vamos fazer uma privatizaçãozinha ali atrás da moita?

surpresa logo no início: Uma abertura musical (Sim. alguns de nós cantam e tocam também) seguida de uma trama que tem muito em comum com nosso povo: Um homem muito poderoso que quer, a qualquer custo tirar do pobre, preguiçoso porém com muito talento, a única coisa que ele tem de valor (sua linda esposa). Mais ou menos o que o PSDemB quer fazer conosco e com a Petrobras.

Filhos do Seu Laércio: Se fosse um modelito do Hercovitch você iria querer um também

Filhos do Seu Laércio: Se fosse um modelito do Hercovitch você iria querer um também

Todo os personagens merecem destaque nessa peça: Leidiane como a velha alcoviteira, que faz de tudo para que a mulher do pobre ceda ao rico, usando-se até de um falso discurso marxista (outra que vai trabalhar na Folha). Geisa como a própria mulher do pobre, boa de corpo e de alma (embora a gente só preste atenção no corpo). Zé,  o pobre preguiçoso que deveria trabalhar no serviço público (capaz de virar o funcionário do mês lá). Marcão e Douglas como os cabras-machos filhos da velha (O primeiro macho duas vezes, porque também faz o papel do Seu Laércio, rico e maaaaaaachooo…). Mauro como um advogado formado pela Unixibiu (Uni-qualquer-coisa) e os filhos do Seu Laércio, a Dani, fazendo uma Miriam Leitão que dança balé e um rapaz de quem eu não lembro o nome fazendo o papel do filho mimado e metrossexual que NÃO é gay.

Agradecimento também pros menestréis: Babi, Fernanda, Dan, Andreza e Cícero (caiu de verdade?) e também pra Íris, que “alumiou” nossas vidas e pra Carla que fez com que as nossas caras não borrassem. Se até a Globo tá dizendo que teatro é legal nós é que não vamos discordar. Até o 5° Sarau.

Quer saber mais sobre teatro na minha cidade? Acesse a Agenda Cultural.

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: